Wednesday, March 12, 2008

Silêncio


Não me faças falar...
Não me perguntes, eu não vou responder.
Se não a dor volta.
E isso eu não quero que aconteça.

O silêncio até é bonito.
Mas á que o saber apreciar.
Tá calado e ouve o silêncio!
Agora é por ele que vamos falar.
Olha me nos olhos e diz me o que vês, o que sentes, o que "ouves".
Não consegues perceber?!
E é isso que me irrita.
Não que eu não goste de palavras, até gosto.
Mas como gostava que por vezes bastasse o silêncio para nos entendermos.

No dia em que o silêncio bastar dou uma festa em tua honra.
Nem que seja só, uma festinha dentro de mim.

8 comments:

Patrícia said...

Parabéns pelo texto!

Gostei imenso!!


Beijinhos

rakel said...

muitas vezes o silencio vale mais que mil palavras...

"O pior silêncio é aquele que está cheio de tudo o que foi dito"

“O silêncio é de ouro e muitas vezes é resposta.”

“…ouvia apenas o silencio, e quase podia toca-lo de tão intenso que era…”

"No final, não nos lembraremos tanto das palavras de nossos inimigos, como dos silêncios de nossos amigos."

as vezes basta nao dizer nada para as pessoas perceberem o k se passa...(nunca te aconteceu?)

Ana rita said...

Acho que não. Que nunca me aconteceu.

Inês p said...

a mim já aconteceu

ip said...

adorei :D

* Alguém * said...

sim senhora ;)
bonito texto ;)
por vezes o silencio faz realmnte falta...e, lendo as frases da rakel e mesmo de fikar sem palavras para komntr ;)
porque apenas akelas frases dizem muito, tanto.....

beijinhoooo

cristina said...

Gostei muito, até breve sim porque vou voltar!!!

Arpag said...

Gostei muito
Se quiseres passa pelo meu blog http://naovinada.blogspot.com/

;)

Ajudar não é difícil!

Share food, change lives

Black Pixel

Total Pageviews

Shelfari, os livros que já li =)

Followers

=D

=D

Obrigada Kuka ^^

Obrigada Diana! =D

Obrigada Diana! =D

Blogs

About Me

My photo
"...o meu coração é uma floresta cheia de nevoeiro - guarda tudo e não encontra nada. Sou uma recordadora profissional. Vivo de recordações, mesmo daquilo que ainda não fiz.E repito infinitamente os mesmos truques. Iludo-me. Penso sempre que amanhã é que vai ser. Desenvolvi um erotismo futurista: deleito me com o puro prazer dos meus sonhos.De certa maneira, já vivi tudo, porque em sonhos consigo projectar-me inteira nos corpos, nos sentimentos e nas experiências dos outros. Tenho uma capacidade estereofónica; posso ter ao mesmo tempo cem e dezoito anos. O que é um cansaço..." IP